Histórico

O Instituto de Geociências - IGEO foi criado formalmente em 1968, no bojo da reforma do ensino universitário brasileiro (Decreto - Lei no 53, de 18.11.1966), absorvendo a antiga Escola de Geologia, uma das mais antigas do Brasil. Abrigou, inicialmente, o Curso de Graduação em Geologia (reconhecido pelo Decreto nº 43/804 de 23/05/1958), o Laboratório de Geomorfologia e Estudos Regionais, o Laboratório de Geoquímica, as disciplinas da área geológica do Curso de História Regional da Faculdade de Filosofia e da Escola Politécnica, e o Curso de Graduação em Geografia (reconhecido pelo Decreto nº17/206 de 21.11.1944) que funcionava, anteriormente, na Faculdade de Filosofia.

Nos anos 60, quando se iniciava a exploração petrolífera no país, os geólogos da UFBA formaram o quadro inicial da Petrobras, consolidando o que vem a ser hoje a maior empresa do Brasil e uma das maiores do mundo. Nas décadas de 70 e 80, o IGEO foi decisivo no mapeamento geológico da Bahia e do Brasil, base indispensável para o desenvolvimento do setor mineral nacional. Nos anos 80 se destaca o suporte do Instituto na exploração de minas, como as jazidas de cobre em Jaguarari, cromo em Campo Formoso e magnesita em Brumado. Nesta época, também se destaca a contribuição do curso de Geografia no planejamento urbano das cidades baianas, que sofriam com a explosão populacional, no avanço do mapeamento costeiro e zoneamento marinho.

No início dos anos 90, iniciou, no IGEO, o Curso de Graduação em Geofísica, aprovado em 31.10.91 pela Câmara de Ensino de Graduação (CEG) da UFBa, com ingresso da primeira turma no vestibular de 1992 e reconhecido conforme Portaria nº 1/24 de 08.09.1995 do MEC.

Já em 2003, foi criado o Curso de Graduação em Oceanografia. (aprovado pela Câmara de Ensino de Graduação em 09/09/03, parecer n° 185/03), com ingresso da primeira turma em 2004.

Atualmente, o IGEO tem sob a sua responsabilidade cerca de 1000 alunos nos cursos de graduação, mestrado e doutorado em Geofísica, Geologia, Geografia e Oceanografia. Em termos de pesquisa, o IGEO possui vários grupos e linhas de pesquisa consolidadas nas áreas de Petróleo, Recursos Minerais, Recursos Hídricos, Planejamento Urbano e Regional e Meio Ambiente, fato que, juntamente com as atividades do ensino de pós-graduação, o posiciona entre as mais importantes instituições de Geociências do Brasil, e a mais importante na formação de doutores em geologia e geofísica do Nordeste.

Estas atividades são suportadas por um quadro docente composto por 60 professores e 57 funcionários no quadro efetivo. Entre os professores, 39 são doutores (65%) - 15 deles com pós-doutorado no exterior - 16 mestres (27%) e 05 especialistas. Deste quadro, 12 são pesquisadores nos níveis 1 e 2 do CNPq.

Regimento Interno do IGEO

Aprovado pelo CONSUNI em 25 de novembro de 2011

EntradaIGEO.JPG